[TRECHOS] Extraordinário + comentários

extra2

 

Uma história que fica eternizada em nossos corações. Ficou curioso? Confira a resenha aqui. É um daqueles livros que dá vontade de grifar todinho porque toda linha tem um novo ensinamento. Vamos aos meus favoritos!

Sabe o que eu acho? A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma. (página 11)

Auggie já começa bem! Essa é a lei da vida. As coisas só são assim porque as enxergamos dessa forma. 

Elas acham que eu não sei que estão olhando, mas dá para perceber pelo modo como inclinam a cabeça. (página 34)

Algo que é perceptível durante o texto: Auggie é uma pessoa com uma sensibilidade ímpar. Talvez como consequência da vida, ou como causa. 

Certo, admito que no primeiro dia de aula eu estava tão nervoso que, em vez de frio, eu estava era com um polo norte inteiro na barriga! (página 42)

Diversas vezes me vi sorrindo com uma frase ou outra do nosso protagonista, especialmente por saber direitinho como ele se sentia.

(…) Significa que deveríamos ser lembrados pelas coisas que fazemos. Elas importam mais do que tudo. Mais do que aquilo que dizemos ou do que nossa aparência. As coisas que fazemos sobrevivem a nós. São como monumentos que as pessoas erguem em honra dos heróis depois que eles morrem. Como as pirâmides que os egípcios construíam para homenagear os faraós. Só que, em vez de pedra, são feitas das lembranças que as pessoas têm de você. Por isso nossos feitos são nossos monumentos. Construídos com memórias em vez de pedra. (página 72)

Tem tanta sabedoria nesse trecho que eu não sei nem como complementar. 

É muito estranho como um dia você pode estar neste mundo e, no dia seguinte, não estar mais. (página 93)

E não é a morte o maior dos mistérios da vida? O que mais gosto, talvez, nesse livro, é a forma como a autora foi capaz de jogar milhões das nossas maiores dúvidas e ânsias em um enredo acessível. É fácil se sentir lá dentro com os personagens. 

– As pessoas mudam de caminho para não encostar em você, Via? – rebateu ele
Por um momento fiquei sem resposta.
– Certo. Foi o que pensei. Então não compare meus dias ruins com os seus, tá?
– Está bem, é justo – concordei. – Mas isso não é uma disputa de quem tem os piores dias, Auggie. A questão é que todos temos que lidar com os dias ruins. Agora, a menos que você queira ser tratado como um bebê pelo resto da vida, ou como uma criança com necessidades especiais, tem que engolir isso e voltar para a escola. (página 122)

Esse é um dos meus trechos favoritos, porque nesse diálogo (entre o protagonista e sua irmã mais velha) nos deparamos com um problemão da nossa sociedade hoje em dia. É difícil pra maioria das pessoas aceitar que cada um tem suas dores e que cada um tem um limite diferente, assim como um jeito distinto pra lidar com elas. Tudo hoje em dia parece ser competição, e não é assim que é pra ser. Além disso, gosto muito da vivacidade que Via – a irmã – traz pro livro. 

É estranho como as crianças podem ser estranhas. (página 127)

É, Summer. E as coisas só pioram com o passar do tempo.

Eu estava sorrindo, mas não me sentia feliz. (página 130)

Agora eu lhe pergunto, pequeno gafanhoto, quem nunca passou por isso? 😦

Jack, às vezes magoamos as pessoas sem querer. Entende? (página 146)

Entendem?

A Olivia às vezes me lembra um pássaro, de penas eriçadas quando ela está chateada. E, quando ela está frágil desse jeito, parece um passarinho perdido à procura do ninho. Então deixo que se esconda debaixo da minha asa. (página 209)

É uma das frases mais bonitas do livro. Eu adoro esse cara. 

Então isso não faz do universo uma loteria gigantesca? Você compra um bilhete quando nasce. E é só um acaso ter um bilhete bom ou ruim. É questão de sorte. (…) Não, não é tudo ao acaso. Se fosse, o universo nos abandonaria à própria sorte. E o universo não faz isso. Ele cuida das suas criações mais frágeis de formas que não vemos. Como com pais que amam cegamente. E uma irmã mais velha que se sente culpada por ser humana em relação a você. E um garotinho de voz grave que perder os amigos por sua causa. E até uma garota de cabelo rosa que carrega sua foto na carteira. Talvez seja uma loteria, mas o universo deixa tudo certo no final. O universo cuida de todos os seus pássaros. (página 210)

Eu já disse que adoro esse cara? Esse trecho ficou muito marcado em mim, mesmo depois de eu terminar a leitura. É tão fácil culpar o universo, principalmente quando estamos frustrados, mas é difícil demais admitir e perceber tudo o que ele nos dá, por menor ou mais sutil que seja. O universo realmente é um ótimo lugar para se viver, quando sabemos apreciar seus caminhos. 

Agora, pensando bem, não sei por que fiquei tão estressado com isso. É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante. (página 222)

Sim, sim e sim!

(…) Não precisamos dos olhos para amar, certo? Apenas sentimos dentro de nós. É assim no céu. É só amor. E ninguém se esquece de quem ama. (página 233)

Entenderam o que eu disse sobre o livro ser cheio de ensinamentos? rs 

Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida. (página 237)

Concordo com cada letra. 

Sejam gentis com a natureza e ela será gentil em retribuição. (página 268)

Afinal, tudo o que a gente planta, a gente colhe, uma hora ou outra. 

Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie – falou, olhando para mim. – Mas meu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham umas pelas outras, cuidam umas das outras. (página 285)

Esse é um pensamento que eu compartilho totalmente. Às vezes, eu sei, perdemos as esperanças e achamos que não há uma saída, mas é importante lembrar que o bem sempre vence. E quem tem o bem, o bem de verdade, tem tudo. 

Mas a melhor maneira de medir quanto vocês cresceram não é por centímetros (…) A melhor medida é o que vocês fizeram com seu tempo (…) e quem cativaram. (…) Porque não basta ser gentil. Devemos ser mais gentis do que precisamos. (página 302)

Coragem. Bondade. Amizade. Caráter. Essas são as qualidades que nos definem como seres humanos e acabam por nos conduzir à grandeza. (página 305)

Esses trechos fazem parte de um discurso de formatura. Se meus dedos permitissem, eu o copiaria aqui inteirinho porque não há discurso mais sincero e importante. Mesmo que você não vá ler o livro, tire alguns minutos do seu dia para ler essas páginas. É revigorante. 


Um adendo especial para o Apêndice do livro, que se inicia na página 311, e que merece destaque por se tratar de preceitos importantíssimos. Tudo o que precisamos, às vezes, é de uma palavra especial.

Termino o post de hoje com um sorriso no rosto, muito mais sábia do que ontem por causa desse livro. Dividam comigo suas experiências! Beijos! 

Anúncios

18 comentários sobre “[TRECHOS] Extraordinário + comentários

  1. Olá, linda. Gostei bastante do post, Como ainda não li essa obra, meio que gostei de ler alguns momentos relatados nela. Obrigado por isso. Fiquei mais curioso em ler.
    Um grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s